Patentes do exército #2

Dando continuidade a série de posts. Quem não viu a 1º parte clique aqui

C

Cabo

Posto existente em várias forças armadas e de segurança, normalmente correspondendo à primeira ou segunda graduação que pode ser obtida por um soldado. A designação “cabo” também é usada como título de uma função de chefia em algumas organizações civis. Nas Forças Armadas Portuguesas existem, actualmente, vários postos de cabo, que correspondem a várias graduações da categoria de praças da Marinha, Exército, Força Aérea e Guarda Nacional Republicana. Eu citarei apenas as do exército:

Cabo Adjunto – Atualmente, a máxima graduação de um militar da carreira de praças do Exército e da Força Aérea, uma vez que a graduação de cabo-de-secção não está a ser atribuída. A graduação correspondente, na Marinha, é designada primeiro-marinheiro. Na Guarda Nacional Republicana (GNR) não existe uma graduação correspondente

Primeiro Cabo – Segunda graduação de um militar da carreira de praças do Exército e da Força Aérea. Até final do século XIX a graduação designava-se cabo de esquadra. Na Marinha e na GNR, as graduações correspondentes são designadas, respectivamente, segundo-marinheiro e cabo;

Segundo Cabo -Primeira graduação de um militar da carreira de praças do Exército e da Força Aérea. Até final do século XIX a graduação designava-se anspeçada. Na Marinha, a graduação correspondente é designada primeiro-grumete. Na GNR não existe uma graduação correspondente.

Distintivos:

Cabo Adjunto

Primeiro Cabo

Segundo Cabo

Cadete

Designação dos militares em formação para se tornarem oficiais nas forças armadas e nas forças de segurança de vários países. O termo também é utilizado para designar certos membros de organizações paramilitares, de voluntários ou de juventude.

Cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras

Cadete aluno

Alunos do 1º, 2º, 3º e 4º anos dos cursos da Academia Militar e da Academia da Força Aérea. No 5º ano, os alunos são promovidos e passam a designar-se aspirante a oficial aluno. No caso de cursos com mais de cinco anos, os alunos são promovidos e passam a designar-se alferes aluno e tenente aluno, respectivamente no 6º e 7º anos.

Capitão Mor

Designação de cada um dos oficiais militares, responsáveis pelo comando das tropas de Ordenança em cada cidade, vila ou concelho de Portugal, entre os séculos XVI e XIX

Capitão

Posto de oficial existente na maioria dos exércitos do mundo e ao qual corresponde, tradicionalmente, o comando de uma companhia de soldados. O posto de capitão, com as mesmas características, existe também em muitas forças aéreas e forças de segurança. Geralmente, o posto de capitão, situa-se, hierarquicamente, entre o de tenente e o de major. Em algumas forças armadas pertence à subcategoria dos oficiais subalternos, mas, em outras, constitui uma subcategoria própria designada por capitães ou oficiais intermediários.

Nas forças armadas de alguns países existem duas patentes de capitão, sendo a superior designada: primeiro-capitão, capitão-comandante, capitão-tirocinado, etc

Insígnias e distintivos:

Exercito Brasileiro

Exército dos Estados Unidos

Exército Italiano

Capitão General

Título de alto comando militar, naval ou governamental, utilizado em diversos países. O termo significa capitão geral, ou seja o chefe de todos os capitães. O termo foi usado, em vários países da Europa, normalmente como título atribuído ao comandante-chefe de um exército.

Comandante

Termo usado nas forças armadas, forças de segurança, marinha mercante, aviação civil ou outras organizações para designar uma função de comando ou uma graduação permanente. O termo pode designar:

  • um posto, graduação ou patente permanente, dentro de certas organizações;
  • a função e, geralmente, a forma de tratamento de uma pessoa que exerce o comando de uma unidade, subunidade, aeronave ou navio.

Sua função é chefiar qualquer unidade, subunidade ou fração. Ocasionalmente, em certas subunidades e frações, normalmente não comandadas por oficiais, o termo comandante pode ser substituído pelo termo chefe.

Comandante em Chefe

Comandante das forças militares de uma nação, ou de um elemento significativo destas forças. Neste último caso, este elemento pode ser definido como as forças em determinada região, ou as forças que são associadas por uma determinada função em comum. Na prática, se refere às competências militares que são depositadas no Executivo de uma nação, como o seu chefe de Estado ou de governo. Freqüentemente o comandante-em-chefe de um país não é um oficial patenteado ou sequer um veterano de guerra, e é por este estatuto legal que o controle civil das forças armadas é implementado naqueles Estados onde ele é exigido constitucionalmente.

Comissário de Guerra

Termo geral que indica qualquer uma das patentes mais elevadas de um destacamento militar.É o Comissário de Guerra que tem a responsabilidade das ações organizadas pelos soldados.

Coronel

Patente militar de oficial existente em quase todos os exércitos do mundo. Esta patente é também utilizada em diversas forças aéreas e forças de segurança. Muito mais raramente, é utilizada em forças navais. Em quase todos os países onde a patente é utilizada, é a mais elevada de um oficial antes de atingir o generalato. Sua função é manter a responsabilidade pelo comando de um regimento ou uma unidade equivalente.

Inasígnias e distintivos:

Exército dos Estados Unidos

Exército Italiano

Coronel Tirocinado

Oficial, com a patente de coronel, que tenha concluído o Curso Superior de Comando e Direcção, necessário para a promoção à subcategoria de oficial general. Entre 1937 e 1999, os coroneis tirocinados tinham um distintivo próprio que consistia nos galões de coronel, acrescidos de uma estrela de oficial general. Entre 1929 e 1937 os coroneis tirocinados foram designados brigadeiros, usando aquele distintivo. Actualmente, os coroneis tirocinados deixaram de ter um distintivo próprio, usando o mesmo dos outros coroneis.

Coronel General

Patente de oficial general dos Exércitos de certos países. Em outros países é o título de um cargo de comando militar, não sendo uma patente específica.

Na França, durante o antigo regime, o regime napoleónico e a restauração dos Borbons, era o título de um cargo da coroa, ao qual competia, essencialmente, o comando honorífico de certas armas e corpos do Exército

Em Portugal foi utilizado para designar o comandante do Corpo de Voluntários Realistas, criado pelo Rei D. Miguel I em 1829.

Na Rússia, é uma patente permanente de oficial general, entre a de tenente-general e a de general. Normalmente é responsável pelo comando de um corpo de exército ou outra unidade do mesmo escalão.

Até 1945, na Alemanha, era um posto honorífico, entre general e marechal, ao qual podiam ser promovidos certos oficiais generais

Fim da 2º parte

About these ads

~ por E.L.D em 25 de Janeiro de 2010.

Uma resposta to “Patentes do exército #2”

  1. Sobre os distintivos dos cabos…
    No livro Codigo da Vinci, Dan Brown lembrou algo interessante:
    esses simbolos, são representação falicas, pontiagudas, contrarias ao ventre feminino e por isso podem representar o orgão sexual masculino.
    Ele satirizou em seu livro: “Esse é um simbolo utilisado no exercito para definir patente. Quanto mais pênis maior a patente (homens são homens ¬¬)”.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: